sábado, 11 de fevereiro de 2017

Então tá bem

Então, tá bem!

O Manecas, apesar de não ser camionista, faz à roda de 40000 km por ano. Como o dito cujo já tem uns anitos… são já muitos os metros de alcatrão e buracos acumulados. Por esse motivo, numerosas foram as vezes em que foi abordado por agentes da autoridade. Para isso, ao que parece, muito contribuiu o facto de tripular uma furgonete tipo padeiro e utilizar uma espécie de estradas em vias de extinção, ou seja, sem portagens.
Desde autoridade do género municipal a potenciais rambos de metralhadora em punho, de tudo se atravessou no caminho. Ao longo dos anos, entre outras ocasiões de pândega, teve oportunidade de usufruir do convívio do balão realizado em operações stop e em cercos a festas populares. Além disso, participou em inúmeras campanhas de sensibilização para o excesso de velocidade, nomeadamente em acções realizadas com a colaboração de um terminal de multibanco e radares do modelo onde está o Wally.
Ainda assim, poucas foram as ocasiões em que o Manecas recebeu aconselhamento, pago, por parte das autoridades. Do seu currículo, apenas consta uma punição por estacionamento e outra por excesso de velocidade. Muito, mas mesmo muito fraquinho! Por este andar, conseguir pontos na carta de condução para trocar por uma torradeira, só em sonhos…
No caso do excesso de velocidade, a furgonete do Manecas foi caçada por um radar disfarçado de couve-flor que estava agachado atrás de uma floreira. Nessa ocasião, o grande maluco circulava a 71 km no interior de uma localidade perdida algures na nacional N110. A povoação em questão era composta por quase três casas, em que duas estavam desabitadas. Em dias de procissão, deve ser uma inquietação para atravessar a dita metrópole.
Mas bom, em caso algum, idas peripécias se comparam ao ocorrido numa bela manhã de Fevereiro, e atenção, que não era terça-feira de carnaval! O que vos relato é, apenas e só, uma épica perseguição à furgonete do Manecas movida por um carro patrulha da GNR-BT. À pois é! Nem só os meliantes têm direito a esse tipo de diversão! Não sei se repararam, mas a expressão a alta velocidade não está articulada com a épica perseguição. De resto, nem poderia estar, uma vez que o Manecas seguia quase a 50 km/h…
Como habitualmente, amontado na sua furgonete, o Manecas seguia de madrugada, lá por essas 10 horas, por uma estrada nacional. Tudo corria pela normalidade, senão quando surge na retaguarda uma viatura da autoridade com os pirilampos ligados e a fazer sinais de luzes. Ora, como a única infração que o Manecas tinha cometido nesse dia foi ter-se levantado antes das 9 horas, deu desprezo ao espectáculo de luz e, prosseguiu na paz do Senhor. Motivo pelo qual, passou também a disfrutar do som da sirene. Nisto, pensou para com ele: “os tipos devem estar com pressa para ir ajudar alguém em dificuldades!”. Sem mais delongas, o Manecas abre o pisca da direita para que os audazes agentes pudessem seguir a sua vida. Em vez disso, numa manobra arrojada, destemida e, vá-la ilícita, o carro patrulha transpõe um traço contínuo e coloca-se lado-a-lado com a furgonete, dando ordem de paragem. Aqui, talvez não tivesse ficado mal um abalroamento… parecendo quer não, dava outra classe à coisa! Mas bom, imobilizada a furgonete, em cena tipo Hollywood, o caminho é-lhe barrado pelo veículo perseguidor. Então, o Manecas e os agentes da autoridade apeiam-se das respetivas viaturas e estabelece-se o seguinte diálogo:
[Agente da autoridade] Bom dia!
[Manecas] Bom dia!
[Manecas] Desculpe, eu cometi alguma infracção?
[Agente da autoridade] Isso é o que vamos ver!
[Agente da autoridade] Os seus documentos e os da viatura.
[Manecas] Ora aqui está o livrete, o título de propriedade, a inspecção…

Ainda antes do Manecas apresentar os restantes documentos, o agente continua:

[Agente da autoridade] Muito bem… os seus documentos, pode seguir!
[Manecas] Então todo este aparato foi para isto?
[Agente da autoridade] Ainda agora estamos a começar o dia!
[Manecas] Então tá bem!

Perante isto, o melhor será não arriscar qualquer tipo de comentário…