terça-feira, 26 de julho de 2016

lar, doce lar

Lar, doce lar

ACTA DA REUNIÃO NÚMERO MIL NOVECENTOS E SETENTA E TRÊS
DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO CONDOMÍNIO COVA DO GATO
Aos vinte dias do mês de Julho de dois mil e dezasseis, pelas vinte horas e trinta minutos, na marquise do 3º esq., reuniu o Conselho de Administração do Condomínio Cova do Gato, estando presentes: --------------------
A Elvira Mamona que presidiu, os condóminos Besugo de Amorim, Lapadas dos Santos, Arminda Leituga, Nicole Mel e Joyce Doce----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Não esteve presente, mas justificou a falta, José Marreco, morador nas águas furtadas1, por se encontrar de férias nos próximos quinze anos. ---------------------------------------------------------------------------------------------------
1Espaço entretanto reconvertido em estufa com luz, humidade e temperatura controladas. Movido por um imensurável espirito empreendedor, o José Marreco, ou só Marreco para os amigos, resolvera investir no negócio das plantas de estufa fumáveis.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
----- A ordem de trabalhos agendada era a seguinte: ------------------------------------------------------------------------------------- Ponto - 1 Informações ------------------------------------------------------------------------------------------------------
---------- Ponto - 2 Abastecimento de luz ------------------------------------------------------------------------------------------
----------.Ponto - 3 Obras de requalificação no condomínio------------------------------------------------------------------
----------.Ponto - 4 Pagamento do IMI ----------------------------------------------------------------------------------------------
---------- Ponto - 5 Regulamento de criação, utilização e abate de animais-----------------------------------------------
------- A Presidente do Conselho, agradecendo a presença de todos os conselheiros, excepção feita para a condómina Arminda Leituga2, deu início à reunião. --------------------------------------------------------------------------
2 Elvira Mamona brindou Arminda Leituga com um olhar aterrador. Uma desavença antiga originada numas partilhas, nomeadamente a nível do marido da primeira, patrocina o clima de azedume.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ ---------- Ponto - 1 Informações ------------------------------------------------------------------------------------------------------
------ A Presidente do Conselho informou os condóminos da recepção de uma factura de electricidade para pagamento. Acrescentou que o inédito facto se deveu a uma avaria na puxada de abastecimento do condomínio. Mais informou que a dita anomalia resultou de actos de vandalismo, levados a cabo por um grupo de indivíduos fardados de azul.---------------------------------------------------------------------------------------------
A Presidente do Conselho informou também que recebera uma carta do condómino José Marreco, na qual solicita a colaboração dos restantes condóminos para regar os vasos das plantas medicinais sitos na sua estufa. Na missiva recebida, Marreco alerta para o facto de conhecer com rigor o número de plantas, desencorajando assim a sua transplantação ou consumo não autorizado.------------------------------------------------
A condómina Nicole fez uso da palavra para implicar Joyce na origem das três rugas efectuadas à sua casa, em resultado de denúncias sobre negócio ilícito de massagens. Prontamente, Joyce manifestou ao Conselho a sua indignação e repúdio pela conduta difamatória da condómina Nicole, que diz ser motivada pelo ciúme e ganância. Acrescentou ainda que, as cerca de vinte visitas masculinas diárias, resulta, apenas e só, da sua superior competência a ministrar massagens relaxantes.----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
---------- Ponto - 2 Abastecimento de luz ------------------------------------------------------------------------------------------
-------A presidente propôs ao Conselho que a reposição do funcionamento da instalação eléctrica fica-se na incumbência do condómino Lapadas dos Santos. A presidente justificou esta escolha tendo por base o vasto currículo do condómino Lapadas, no domínio do desmantelamento de postos de transformação de alta tensão, operação realizada muitas das vezes em condições adversas, nomeadamente em carga e durante a noite. Submetida a votação, a proposta foi aprovada com os votos a favor do Besugo, Lapadas, Elvira, Arminda e Nicole. Nesta votação, absteve-se a condómina Joyce Doce.---------------------------------------------------
Foi ainda aprovada por unanimidade a proposta do condómino Besugo de Amorim, que sugeriu que o novo ramal, proveniente do parque de estacionamento do hipermercado vizinho, se fizesse pelas traseiras de modo a escapar à acção dos meliantes ---------------------------------------------------------------------------------------------
---------- Ponto - 3 Obras de requalificação no condomínio------------------------------------------------------------------
-------A Presidente do Condomínio apresentou de forma detalhada os orçamentos, relativos à pintura da fachada do imóvel. Apresentados os documentos, com a sugestão de algumas alterações de pormenor, foi aprovada por unanimidade a adjudicação da obra ao consórcio liderado pelo mestre Frieiras3.-------------------
3 Afamado construtor civil, que além de deter o recorde de derrapagens financeiras em obras públicas, consegue uns preços muito jeitosos ao nível dos materiais de construção.
Fazendo uso da palavra, Arminda Leituga pediu ao secretário que ficasse lavrado em acta o seguinte: “não pago e não tenho medo de ninguém!”. -------------------------------------------------------------------------------------------------
Sanados os ânimos e limpo o sangue do chão, a Presidente passou ao ponto 4 da ordem de trabalhos.----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
----------.Ponto - 4 Pagamento do IMI ---------------------------------------------------------------------------------------------
-------A Presidente apresentou ao Conselho o relatório elaborado pelo condómino Besugo de Amorim, no sentido do condomínio se esquivar ao pagamento do Imposto Municipal sobre Imóveis. Das propostas apresentadas passaram à discussão as seguintes: (1) simular a emigração de todos os condóminos, de modo que o prédio passe a ser classificado como devoluto; (2) desenvolver uma metodologia para afugentar o carteiro, evitando assim que ele entregue as cartas de cobrança.------------------------------------------------------------
O condómino Lapadas dos Santos usou da palavra para, num primeiro momento, classificar o Besugo apenas de parvo. Passou de seguida a justificar que tal qualificação se deve à proposta (1), uma vez que alguns, incluindo o próprio Besugo, estão sob termo de identidade e residência.-------------------------------------
A condómina Joyce acrescentou ainda que, além da citada medida de coação, ela era ainda emigrante ilegal. Neste contexto, a Presidente retirou de discussão a referida proposta.------------------------------------------------- Submetida a votação a proposta (2) foi também ela recusada. Apenas teve o voto favorável de Besugo de Amorim. Os restantes condóminos justificaram o seu voto de desaprovação, com base no facto do carteiro além de ser cliente das massagens da Nicole, todos os meses entregava os vales do rendimento mínimo de inserção e o vale da pensão de reforma do finado Joaquim Bolas4.---------------------------------------------------------
4 Ninguém sabia quem era o individuo, mas a maquia dava bastante jeito.
A condómina Arminda Leituga sugeriu: “não pagamos e pronto! Afinal de contas, duvido que o fiscal das finanças tenha coragem para se aproximar do condomínio.”. O Conselho acabou por reagir positivamente a tal afirmação, pelo que deliberou não pagar e pronto!--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
---------- Ponto - 5 Regulamento para os animais residentes no condomínio -------------------------------------------
-------A Presidente do Conselho expôs as alterações introduzidas no Regulamento de criação, utilização e abate de animais no condomínio. Evidenciou as três mais relevantes, nomeadamente, a proibição de animais no condomínio que não sejam potenciais candidatos ao churrasco; o uso indevido de espaços no condomínio para a instalação de capoeiros, designadamente em vãos de escada; a imposição do abate de animais com armas de fogo ficar limitada a espaços abertos, ficando assim proibido o seu exercício em cozinhas e marquises.---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
O condómino Besugo relembrou o Conselho do facto de ser proprietário de um felino, vulgo gato, que reside no condomínio há dois anos. Pese embora o facto do dito cujo não ser um candidato de primeira linha para o churrasco, Besugo de Amorim salientou a importância do Tobias na sua actividade de benevolência5.----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
5 Na calada da noite, Besugo dos Santos recolhia roupa para um desempregado, nomeadamente, ele! Como o grosso dos estendais alheios estão a alguma altura do chão, era fundamental o papel do felino no processo de subtrair roupa. Efectivamente, atirado para o vazio da atmosfera o gato tem que se agarrar a alguma coisa!
Arminda leituga, apesar de considerar robusta a justificação apresentada pelo condómino Besugo, propôs ao Conselho a expulsão imediata do Tobias. Para memória futura, ficam lavradas em acta as exactas palavras de Arminda Leituga: “A cavalgadura do gato não passa de um vulgar gatuno, ainda na semana passada roubou um chicharro lá de casa! Ou o metem na rua, ou eu arrebento-lhe a boca!”.-----------------------------------------------------------
Incentivada pelo escalar de violência entre Arminda Leituga e Besugo de amorim, a Presidente do Conselho protelou a discussão deste ponto para reunião a agendar. -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
----- Pelas vinte e três horas deu-se por encerrada a reunião, da qual foi lavrada esta acta que, depois de aprovada, vai ser assinada pela Presidente e por mim, Lapadas dos santos, que a secretariei. ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------